quinta-feira, 8 de abril de 2010

Dia Internacional dos Ciganos

Os ciganos em Portugal

O dia 8 de Abril foi oficializado, em 1971, no Congresso Mundial de Ciganos em Londres, como o Dia Internacional dos Ciganos, tendo sido aceite pela maioria das associações de comunidades ciganas, com vista à promoção da sua cultura.
Existe uma lei de 10 de Novembro de 1708, de D. João V, proibindo qualquer pessoa de usar traje, língua ou geringonça de Ciganos (Torre do Tombo, Gavetas, Gav. 2, mç. 4, doc. 42. Código de referência PT/TT/GAV/2/4/42).
Trata-se de uma lei significativa para o conhecimento da condição desta minoria no nosso país.
Estimam-se em 50.000 os ciganos dispersos pelo país agregando-se, cerca de um terço, na região de Lisboa e Setúbal.
Recentes estudos na área das ciências humanas e sociais apontam a etnia cigana como o caso mais duradouro e persistente da discriminação racista e xenófoba no nosso país.
A etnia cigana, conhecida pela sua visibilidade negativa, é ainda muito ignorada e desconhecida na sua história, cultura e costumes.
Sendo um povo ágrafo não é fácil saber dados exactos sobre a sua história.
Os ciganos, povo nómada ou seminómada, que os estudiosos - apoiados em relatos literários, estudos linguísticos ou antropológicos - dizem ser oriundos do Norte da Índia, são expulsos desse território no séc. XIII.
A sua chegada a Portugal está sinalizada pelo menos desde o séc. XV.
Da sua presença entre nós encontramos o primeiro testemunho literário em Gil Vicente na peça” A farsa das Ciganas ” representada em 1521, em Évora, na corte de D. João III, e em muita documentação posterior.
(in site da Torre do Tombo)

Sem comentários: