domingo, 14 de março de 2010

Pobre Orçamento...

Pergunta o jornal ECOS se o orçamento municipal se justifica.
Estremoz tem sido tão maltratada que até se justificava o dobro da verba proposta!
O problema não é esse.
O que é necessário saber é se o Município de Estremoz tem capacidade para gerar receitas que cubram estas despesas.
Vai-se endividar? Vai vender património municipal?
Não conheço em detalhe o Orçamento apresentado porque com este executivo municipal a informação não chega aos cidadãos. Por exemplo: no site da CME o último documento de gestão publicado, data de … Setembro de 2009 !!
Outros municípios vizinhos disponibilizam todos os documentos em discussão assim como os já aprovados nos respectivos órgãos.
Mas voltemos ao Orçamento para 2010.
Todos os investimentos propostos são geralmente simpáticos e necessários, porém há um que me cheira a teimosia e fanfarronice: a Zona Industrial de Arcos.
Numa conjuntura de grave crise económica, de isolamento face ao Terreiro do Paço e ao litoral em geral (não sei se o “projecto corredor azul” vai resolver este problema), numa situação em que os empresários não pensam em investir, numa zona isolada e sem tradições industriais, num contexto de deslocalização acelerada de indústrias para outros “paraísos laborais”, Luis Mourinha acredita piamente que a indústria vai florescer na freguesia dos Arcos !!!
Se olharmos para outras zonas industriais da mesma área geográfica teremos uma visão bem concreta do que irá ser esta Zona Industrial.
Por outro lado, falta a este Orçamento uma preocupação social para com as famílias que vivem em condições infra-humanas no concelho: falo principalmente dos reformados e idosos, dos jovens à procura de habitação para constituir família. Falo dessas duas chagas abertas no coração da cidade que são o Bairro de Santiago e as Quintinhas.
Para estes munícipes o Orçamento de Mourinha não tem uma palavra de esperança.
Vão continuar a viver nos quartéis e nas barracas, sem água, sem luz, sem esgotos, sem esperança…
É por saber que iria ser assim, que o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda inscreveu na sua proposta de PIDDAC a verba de 1.000.000 de euros para a recuperação destes bairros. Já sabemos a posição de Mourinha. Aguardamos agora a decisão de Sócrates…

Luis Mariano

Sem comentários: